Paróquia de Belas, a história

 

ipbelas

O mais antigo registo referente à Paróquia de Belas data de 1220, indicando já os seus limites geográficos e designando a Igreja Paroquial como Igreja de Santa Maria de Belas, sua primeira invocação.

 

 

O Senhorio de Belas, do qual fazia parte a Igreja Paroquial, pertenceu a D. Diogo Pacheco, nobre que participou no Conselho de Estado que condenou Inês de Castro. Por esse motivo estas terras vieram mais tarde a pertencer a D. Pedro que retirou os bens aos conselheiros responsáveis pela morte de D. Inês.

 

No início do século XV, já com invocação de Nossa Senhora da Misericórdia de Belas, a povoação e o padroado da Igreja são adquiridos por D. João I e doados por casamento ao seu 5º filho, D. João.

 

D. Beatriz (ou Brites), filha de D. João vai posteriormente herdar o Senhorio de Belas e viver muitos anos por estas terras, doando-as mais tarde a Rodrigo Afonso de Atouguia.



 

Já no séc. XVIII Belas volta a receber a visita prolongada da Família Real: primeiro D. Maria Ana de Áustria, em 1724 e depois o Infante D. Manuel, filho do Rei D. Pedro II, que se instala na Quinta dos Senhores de Belas e vai estar ligado às obras Igreja. Durante o século XIX Belas vai perdendo progressivamente a sua importância, devido essencialmente à instabilidade política nacional, e a Igreja Paroquial vai sentindo os sinais dos tempos, nomeadamente em obras de restauro que nem sempre respeitam a sua originalidade. 

 

 

Geográficamente a Paróquia de Belas tem cerca de 20km² e é composto pelas localidades de Belas, Idanha, Venda Seca, Tala, Meleças, Belas Clube de Campo, Casal da Carregueira, Serra de Casal de Cambra, Serra da Silveira e, apesar de pertencer ao Concelho de Amadora, Carenque.

 

De todas as localidades apenas Belas, Idanha, Venda Seca, Serra da Silveira e Serra do Casal de Cambra têm local de culto.

 

 

 

 

 

Igreja Paroquial de Belas | Adro da Igreja | 2605-014 Belas
21 432 08 60 | paroquia.belas@gmail.com
© CPgraphicreations